Actualidades
08 janeiro 2020

A cadeira de rodas tornou-se para mim o melhor púlpito

Tempo de leitura: 2 min
O missionário comboniano padre Manuel João vive a sua missão com esclerose lateral amiotrófica
---

“Estou totalmente imobilizado, mas sinto e vivo uma plenitude de mente e coração e sonho uma realização que antes desconhecia. Esta cadeira de rodas tornou-se para mim o melhor púlpito”, refere o Padre Manuel João Pereira Correia, missionário comboniano que sofre de esclerose lateral amiotrófica (ELA).

A mudança na vida do padre Manuel João Aconteu em 2010 e foi assim descrita por ele em mensagem enviada aos amigos: “No próximo dia 28 de dezembro deixarei o Togo e regressarei à Europa, sem saber o que me espera. A doença que me foi diagnosticada (esclerose lateral amiotrófica) segue o seu curso, levando-me com ela (de bom ou de mau grado!), convidando-me a um olhar diferente sobre a vida”.

A esclerose lateral amiotrófica é uma doença neurológica, ao momento, incurável. Paulatinamente retira à pessoa os movimentos musculares, reduzindo o corpo a uma prisão do espírito.

“Mas o espírito voa e o coração continua a alargar-se à medida dos sonhos”, confidencia o P. Manuel João em entrevista concedida ao P. Manuel Augusto Ferreira: “Quem não sentiu renascer no seu coração a criança que continua a acreditar nos sonhos? O nosso coração é um poço inesgotável de desejos! Pena é que neles acreditemos apenas por alguns momentos.”

“Desde o começo, tive o dom de aceitar a doença com serenidade e, pouco a pouco, descobrir que, se o Senhor me tirava alguma coisa, deixava-me outra maior; esvaziava-me de algo para me encher D’Ele mesmo, dos Seus dons”, refere.

Sobre o P. Manuel João: missionário comboniano português, natural de Penajoia, Lamego. Ordenado sacerdote a 15 de agosto de 1978, ele vive os primeiros anos de sacerdócio na comunidade comboniana de Coimbra, dedicando-se à animação missionária e à pastoral juvenil. Em 1985 é destinado ao Togo, na África ocidental, onde trabalha até 1993, ano em que é chamado a Roma para coordenar a formação no instituto comboniano. Regressa ao Togo no ano de 2002 e é eleito superior provincial, dos combonianos no Togo, Ghana e Benin. No fim do ano de 2010 vem a reviravolta inesperada.

PManuelJoaoTogo90

A entrevista completa está disponível na página dos combonianos de Itália.

Partilhar
Newsletter

Receba as nossas notícias no seu e-mail