Artigos
13 setembro 2019

Peronismo de volta na Argentina

Tempo de leitura: 4 min
Quando Cristina Kirchner foi derrotada há quatro anos, disse-se que era o fim do peronismo. Não foi. Ele está de volta, e talvez de regresso à Casa Rosada não tarda muito.
Fernando Sousa
Jornalista
---

A Argentina vive um tenso braço-de-ferro entre a direita do presidente Macri e o peronismo, que, contra todas as previsões, poderá voltar ao poder dentro de dois meses. E isto na sequência das primárias do dia 11 de Agosto, transformadas numa espécie de ensaio geral das eleições gerais de Outubro.

Foi uma verdadeira cambalhota sobre o que tinham dito os analistas e os números. Embalada por comentadores e sondagens de uma empresa que, depois disto, é bem capaz de fechar os escritórios em Buenos Aires, a aliança social-liberal Juntos pela Mudança, no poder, levou uma valente tareia da Frente de Todos, a coligação peronista de Alberto Fernández. Qualquer coisa como 15 pontos de diferença.

Partilhar
---
EDIÇÃO
Outubro 2019 - nº 695
Faça a assinatura da Além-Mar. Pode optar por recebê-la em casa e/ou ler o ePaper on-line.