Opinião
29 março 2020

A arte de escutar

Tempo de leitura: 3 min
Aí está a arte de escutar, aceitar escutar alguém que é outro, diferente, novo...
Fernando Domingues
Missionário Comboniano
---

Um dia, chegou à nossa missão um novo colega cheio de entusiasmo. Contou-nos que havia muito anos que sonhava com os projectos lindos que pensava realizar quando chegasse à África, e agora ali estava ele, pronto a dar o que fosse preciso, e sobretudo pronto a dar o melhor de si mesmo, para realizar o seu sonho missionário.

Acolhemos o novo missionário com muita alegria, e nesse dia não faltou uma cerveja bem fresca na mesa para festejar. Que bom que era ter gente nova, cheia de energia e de vontade de dar o melhor de si mesmos para ajudar as nossas comunidades a caminhar e, sobretudo, para acolher e formar tanta gente que pedia para entrar no programa de preparação para o baptismo.

A certa altura, alguém lhe disse: «Tens sonhos muito bonitos, mas mais bonito ainda é o que Deus tem andado a sonhar para esta gente. É junto com as nossas comunidades que procuramos descobrir o sonho de Deus para eles. É preciso dialogar muito e, sobretudo, é preciso escutar. O melhor lugar para conhecer o sonho de Deus para nós é uma comunidade reunida que escuta o Evangelho e depois, todos à escuta de Deus e uns dos outros, buscam juntos o melhor caminho a seguir.»

E dissemos-lhe, agradecidos pelo seu entusiasmo: «Olha, irmão, todos nós chegámos aqui com os nossos sonhos, mas depois de algum tempo descobrimos que o mais importante é colocarmos a nossa vida ao serviço daquilo que Deus está já a construir com esta gente. Se tivermos a coragem de deixar os nossos projectos pessoais a descansar em alguma prateleira e nos dedicarmos a servir o projecto que Deus sonhou para esta gente, então encontramos a verdadeira alegria.»

Os dois discípulos de Emaús (Lc 24) experimentaram algo de semelhante. Eles também tinham acalentado um sonho, e dizem-no bem claro ao viajante que se juntou a eles: «Nós pensávamos que era Ele quem vinha restaurar os destinos do nosso povo de Israel. Mas o nosso sonho terminou tragicamente pregado numa cruz, na sexta-feira passada, já passaram três dias, e agora o melhor é regressar outra vez a casa!»

E o viandante que caminhava com eles: «Vocês continuam com o coração carregado de tristeza porque continuam agarrados a um sonho que era o vosso, experimentem escutar o sonho de Deus! Procurem nas escrituras!»

E lá os foi ajudando a recordar as passagens da Palavra de Deus que iluminavam com a Sua luz os acontecimentos que eles tinham vivido. Aí está a arte de escutar, aceitar escutar alguém que é outro, diferente, novo... que nos tira dos nossos sonhos pessoais, pequeninos, e nos ajuda a ver como a Palavra de Deus abre horizontes mais amplos e possibilidades novas.

Afinal, escutando enquanto caminhavam juntos, também eles acabaram por descobrir que o projecto que Deus sonhara era muito maior do que a simples «restauração do reino de Israel», e que o próprio Deus o estava já a realizar; o sinal mais claro era o próprio Jesus ressuscitado que caminhara com eles todo o dia.

Souberam escutar tão bem, que decidiram voltar a Jerusalém: a vida toda deles estava agora ao serviço do projecto novo de Cristo.

Partilhar
---
EDIÇÃO
Maio 2020 - nº 702
Faça a assinatura da Além-Mar. Pode optar por recebê-la em casa e/ou ler o ePaper on-line.