Opinião
30 novembro 2022

Canas de bambu

Tempo de leitura: 3 min
O trabalho pela ecologia é parte indispensável da missão que Deus confia aos cristãos no mundo de hoje.
Fernando Domingues
Missionário Comboniano
---

Achei divertido ler uma notícia que falava de missionários a plantar canas de bambu. Costumamos ouvir falar de missionários a ensinar catecismo, fundar e organizar novas comunidades de cristãos, e por aí adiante. Mas a verdade é que ensinar o Evangelho, falar de Jesus, acompanhar o caminho de quem deseja ser cristão é parte de uma missão mais ampla. Há uma frase de Jesus que explica o objectivo dessa missão mais extensa: «Eu vim para que todos tenham vida e a tenham em abundância.» Deus gosta que as pessoas cheguem a conhecer Jesus e o seu Evangelho, mas o que Deus quer é que a Humanidade seja feliz, que tenhamos vida em abundância neste mundo que habitamos. É por isso que quem anuncia o Evangelho se preocupa sempre em melhorar as condições de vida dos povos que encontra. Estabelecer escolas, organizar cooperativas agrícolas, introduzir novas tecnologias… Tudo o que sirva para que as pessoas tenham uma vida melhor faz parte da missão de quem leva o Evangelho.

Nos nossos dias, essa «vida em abundância» que Jesus quer para todos passa pela capacidade de saber enfrentar as mudanças climáticas que estão a trazer destruição e angústia em tantas zonas do nosso planeta. Nestas semanas vimos zonas imensas do Paquistão inundadas por fortes chuvas e um furacão extremamente violento a arrasar povoações inteiras na Florida. Há secas que deixam populações inteiras à fome num lado do planeta e chuvas torrenciais que nunca se tinham visto noutras zonas. Este desequilíbrio da Natureza é causado, em boa parte, pela poluição. O Papa Francisco diz que precisamos de uma ecologia integral, um mundo em que a Natureza e o ser humano possam viver de novo em harmonia. O trabalho pela ecologia torna-se assim parte indispensável da missão que Deus confia aos cristãos no mundo de hoje.

Assim, já compreendemos porque é que um grupo de missionários nas Filipinas decidiu lançar um projecto ambicioso de plantar pelo menos 100 mil canas de bambu até ao fim deste ano de 2022. Mas eles esperam chegar a mil milhões de bambus! Cada estudante há-de plantar pelo menos três árvores antes de fazer os exames. Muitas paróquias e dioceses já aderiram ao projecto.

Porque escolheram o bambu? Em terrenos alagados, um pequeno bambuzal chega a absorver trinta mil litros de água por ano; o bambu é uma das plantas que mais oxigénio produz na Natureza e um devorador voraz de dióxido de carbono. Além disso, o bambu só precisa de sete anos para crescer e a sua madeira já pode ser cortada e utilizada. Algumas espécies de bambu chegam a crescer um metro por dia! Multiplica-se espontaneamente e, onde se corta uma cana, rebentam logo outras canas, da mesma raiz. Além de purificar a atmosfera, o bambu bem explorado é também uma óptima fonte de rendimento.

Afinal, aqueles missionários nas Filipinas estão bem a realizar a sua missão! Anunciam o Evangelho de Jesus que veio «para que todos tenham vida e a tenham em abundância», e, ao mesmo tempo, já vão colaborando para que as pessoas possam ter essa vida nova que Deus deseja para todos.

 

QUERO APOIAR

 

alem-mar_apoio

 

 

Partilhar
---
EDIÇÃO
Fevereiro 2023 - nº 732
Faça a assinatura da Além-Mar. Pode optar por recebê-la em casa e/ou ler o ePaper on-line.