Aventura da Fé
11 maio 2022

A lamparina

Tempo de leitura: 2 min
O símbolo desta parábola de embalar é a luz.
Vanda Barata
Catequista
---

O cenário desta história é uma casa típica da Galileia no século i. Nessas casas não havia luz elétrica, por isso eram iluminados por uma pequena vasilha de barro que tinha uma argola num dos lados para que conseguissem segurá-la e, no seu interior, havia um pavio molhado em azeite que possibilitava à lamparina manter-se acesa. As lamparinas tinham a mesma função que as nossas lâmpadas… serviam para ILUMINAR.

Naquelas casas usavam-se os alqueires, que eram cestas para guardar cereais. A cama era um colchão simples que, quando não era usado, podia ser facilmente enrolado para não ocupar espaço nas casas simples e pequeninas da Galileia.  A lamparina de barro era colocada sobre um velador… para iluminar uma área maior.

Vamos imaginar-nos neste cenário, enquanto escutamos a narração da parábola… 

Cliquemos na hiperligação para o vídeo: https://youtu.be/ar_L9lKAL3g

Por meio desta parábola, Jesus quer dizer-nos que a luz não deve ser escondida… abafada. Deve irradiar… iluminar o mais que conseguir, gerando claridade e nitidez, para que o todo da sua mensagem seja conhecido e não só o que é conveniente ou favorável em determinado momento ou circunstância.

Iluminados pela lamparina desta parábola, aceitemos um desafio para a nossa família praticar esta semana:

O símbolo desta história é a luz… Às vezes, nas nossas casas, temos lamparinas ou lanternas. Vamos usar um destes objetos no quarto e acendê-lo no momento de oração da noite. Então, agradeçamos a Jesus a luz que nos ofereceu com aquilo que nos mostrou e ensinou, e peçam-lhe que sejam a candeia que ilumina tudo ao redor… a vida, o mundo, os outros… a luz que gera verdade e nos mostra o trajeto de vida do próprio Jesus!

Partilhar
---
EDIÇÃO
Maio 2022 - nº 607
Faça a assinatura da Audácia. Pode optar por recebê-la em casa e/ou ler o ePaper on-line.