Ciência e tecnologia
19 abril 2022

Salvar o Chaco

Tempo de leitura: 3 min
A segunda maior floresta da América do Sul sofre do mesmo mal do desmatamento como a Amazónia, mas dela não se fala na comunicação social.
Maria Filomena Silva
---

Peguem num mapa da América Latina com a representação dos rios, montanhas e vegetação (é fácil encontrar na Internet), e observem-no. O que salta logo à vista é a dimensão da Amazónia: uma mancha verde que se estende a norte, de costa a costa, e que vem por ali abaixo, ocupando uma boa parte da América do Sul. Aquele verde corresponde a uma paisagem de vegetação densa e luxuriante, com uma biodiversidade tão incrível, que muitas das espécies ainda não são conhecidas. A Amazónia, porém, não é o único ecossistema extraordinário do continente americano. Na vasta planície central, abrangendo o Paraguai, Bolívia, Argentina e Brasil, espraia-se o Chaco, uma paisagem arborizada e de savana, onde a Natureza também é generosa. Tal como a Amazónia, o Chaco está sob grande pressão ambiental por causa das atividades humanas. Também aqui a desflorestação, para dar lugar a terrenos agrícolas, tem caminhado a um ritmo implacável. Mas, ao contrário do que acontece em relação à Amazónia, quase não se fala disso.

Tesouro pouco conhecido

Partilhar
Tags
Ciência
---
EDIÇÃO
Julho 2022 - nº 609
Faça a assinatura da Audácia. Pode optar por recebê-la em casa e/ou ler o ePaper on-line.