Sala de convívio
20 setembro 2022

Maratona da Não-violência

Tempo de leitura: 3 min
Uma das modalidades propostas pela Iniciativa Católica da Não-Violência é interiorizar e praticar o Propósito de Comprometer-se com a Não-violência.
Redação
---

Para celebrar o poder da não-violência, a Iniciativa Católica de Não-Violência, um projeto da Pax Christi Internacional, encoraja todos os crentes e todas as pessoas de boa-vontade a promoverem ações solidárias através do projeto Nonviolence Days of Action (https://nonviolencejustpeace.net), isto é, Dias de Ação Católica de Não-Violência.

Esta maratona da Não-violência decorre de 21 de setembro, Dia Internacional da Paz, até 2 de outubro, Dia Internacional da Não Violência.

O tema para 2022 é «abençoados são todos os passos em direção à não-violência».

Conscientes de que uma vida de não-violência é um processo que requer trabalho diário, é preciso começar pelo fortalecimento do próprio estado de espírito, e alargar a ação a medidas que aumentem o envolvimento comunitário na construção de um mundo não-violento para toda a criação de Deus.

Uma das modalidades propostas pela Iniciativa Católica da Não-Violência é interiorizar e praticar o Propósito de Comprometer-se com a Não-violência.

Propósito de comprometer-se com a Não-violência

Estando consciente da violência que existe no meu coração, e reconhecendo a bondade e misericórdia de Deus, por um ano inteiro comprometo-me a seguir a não-violência de Jesus, que Ele nos ensinou no Sermão da Montanha (Mateus 5):

«Bem-aventurados os que promovem a paz, porque serão chamados filhos de Deus.»

«Ouvistes o que foi dito: Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo. Eu, porém, digo-vos: Amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem. Fazendo assim, tornar-vos-eis filhos do vosso Pai que está no Céu.»

Eu comprometo-me a pôr em prática na minha vida o amor e o exemplo de Jesus:

- Esforçando-me por ter paz interior e procurar ser um pacificador na minha vida diária.

- Recusando-se a reagir a provocações e à violência, perseverando na não-violência em palavras e atitudes.

- Vivendo de forma consciente e simples, sem privar os outros dos meios de sobrevivência;

- Resistindo ativamente ao mal e trabalhando de forma não-violenta para abolir a guerra e as causas da guerra do meu coração e da face da terra.

Senhor, confio no suporte do Vosso amor e acredito que, tal como me destes a graça e o desejo de me comprometer neste propósito, me dareis a graça de o cumprir.

Partilhar
Tags
Notícias
---
EDIÇÃO
Outubro 2022 - nº 611
Faça a assinatura da Audácia. Pode optar por recebê-la em casa e/ou ler o ePaper on-line.