Sala de convívio
09 junho 2021

A cobra e a tartaruga

Tempo de leitura: 1 min
Esta pequena peça de teatro baseia-se num conto ancestral de Moçambique, compilado por Délio de Mendonça no livro Fábulas de África. Ensina a não insistir numa opinião a não ser que se esteja seguro de ter razão.
Redação
---

Personagens: Narrador, cobra, tartaruga, caçador José, caçador Manuel, caçador Luís 

Narrador: Uma cobra e uma tartaruga estavam a conversar.

Cobra: Desejava saber de quem é que os homens têm mais medo — de mim ou de ti?

Tartaruga: De mim, sem dúvida!

Cobra: Achas? Então, vamos ver se é assim como dizes.

Tartaruga: Combinado.

Narrador: Nesse dia, dois caçadores andavam à caça onde a cobra e a tartaruga viviam.

José: Companheiro, estás a ver aquela tartaruga? Já apanhei carne para hoje!

Manuel: Fica quieto! Perto dela está uma cobra. Vamos embora!

Narrador: E os dois homens desataram a fugir...

Cobra: Então, já sabes de quem é que os homens têm medo?

Tartaruga: Tu não viste que aqueles homens se foram embora imediatamente sem me tocarem?!...

Cobra: Bem... Vamos esconder-nos novamente entre as folhas.

Narrador: Pouco depois, passou por ali outro homem.

Luís: Vejam só: uma tartaruga! Tenho de ir com cuidado...

Tartaruga: Ih, ih, ih! Ele tem medo de mim!...

Luís: Oh! Uma serpente!

Cobra: Foge, antes que te ferre o dente!

Luís: Fugirei da cobra, mas, antes, vou pôr a tartaruga no meu saco. Em casa, vou matá-la e será o nosso jantar.

Partilhar
---
EDIÇÃO
Julho 2021 - nº 598
Faça a assinatura da Audácia. Pode optar por recebê-la em casa e/ou ler o ePaper on-line.