Mundo
03 dezembro 2021

Nicarágua: O poder a todo o custo

Tempo de leitura: 6 min
Há três anos que a Nicarágua vinha a ser notícia pelos piores motivos, com o regime sandinista a lançar mão a tudo o que pudesse para esmagar críticos e dissidentes. O último episódio foram as presidenciais do mês passado, vistas, dentro e fora, como uma fraude.
Fernando Sousa
Jornalista
---

Daniel Ortega voltou a suceder a si próprio à frente da Nicarágua, confirmando a apreensão dos observadores. E com uma boa percentagem: 75 por cento. Quer dizer, os Nicaraguenses vão continuar a ver os direitos fundamentais e a economia a definhar até que alguma coisa aconteça, sabe-se lá o quê e quando.

Ninguém ficou admirado, dentro e fora do país, com o resultado da eleição do dia 7 do mês passado. O promitente ganhador vinha há meses a esmagar quem se lhe pusesse à frente, acabando por concorrer sozinho e prometer que não tenciona mudar de política.

Partilhar
---
EDIÇÃO
Maio 2022 - nº 724
Faça a assinatura da Além-Mar. Pode optar por recebê-la em casa e/ou ler o ePaper on-line.