Mundo
13 fevereiro 2023

Violência e morte no Peru

Tempo de leitura: 1 min
A crise política instalou-se no Peru, com protestos quase diários, e vítimas mortais, desde que o presidente Pedro Castillo foi substituído pela vice, Dina Boluarte, há mês e meio. Há dez anos que o país se procura e não encontra.
Fernando Sousa
Jornalista
---

O novo desencontro peruano começou no dia 17 de Dezembro, quando o mandatário, no poder desde 2021 e de gestão errática, decidiu dissolver o Parlamento e passar a mandar por decreto. As instituições não gostaram, fosse a Procuradoria fossem os deputados, prenderam-no e chamaram para o lugar a vice-presidente.

Decidida a levar o mandato até ao fim, não soube, no entanto, sossegar os votantes do líder destituído, sobretudo nas regiões mais pobres – as andinas, entre elas Cuzco. E em lugar de se entregar a convencê-las, assinou dois contratos de fornecimento de granadas de gás lacrimogénio – 31 615 cartuchos.

Partilhar
---
EDIÇÃO
Maio 2024 - nº 746
Faça a assinatura da Além-Mar. Pode optar por recebê-la em casa e/ou ler o ePaper on-line.