Artigos
03 setembro 2020

Rios: Águas transfronteiriças

Tempo de leitura: 14 min
Cerca de 40% da população mundial vive em bacias fluviais partilhadas por dois ou mais países. A segurança hídrica é cada vez mais incerta, um trajecto que está a levar os grandes cursos de água natural a desaguarem em conflitos internacionais.
Carlos Reis
Jornalista
---

A importância dos cursos de águas internacionais remonta às grandes civilizações que floresceram em vales formados por rios. Já no século xix, os Estados-nação surgem também associados a cursos de água internacionais, o que demonstra a importância que os rios têm para o desenvolvimento e integridade territorial. As águas fluviais são um recurso finito, vulnerável e essencial para os ecossistemas e para os processos de produção, pelo que também são fonte de tensões entre populações e países.

Conflitos regionais podem originar-se na disputa de águas transfronteiriças, devido à escassez, partilha e acesso aos rios e bacias, bem como ao uso, contaminação e desenvolvimento de infra-estruturas nos cursos de água internacionais. «Sem uma gestão eficaz dos recursos hídricos, o mundo corre o risco de intensificar as disputas entre comunidades e regiões e aumentar as tensões entre países», nota o secretário-geral das Nações Unidas. «A água, a paz e a segurança estão inextricavelmente ligadas», observa António Guterres.

Partilhar
Tags
Artigos
---
EDIÇÃO
Setembro 2020 - nº 705
Faça a assinatura da Além-Mar. Pode optar por recebê-la em casa e/ou ler o ePaper on-line.