Aventura da Fé
25 agosto 2022

O fermento

Tempo de leitura: 3 min
Nesta história, vamos sentir que o invisível é o que permite crescer e chegar ao Céu.
Vanda Barata
Catequista
---

No tempo de Jesus… não havia padarias. O pão era um alimento que as mulheres faziam nas suas casas. Para o fazerem, usavam farinha e fermento.

Junto ao mar, num barco atracado, Jesus conta-nos esta parábola.

Na praia, uma multidão escutava-o avidamente. Tudo à volta parecia sem sentido e as palavras de Jesus eram vida nova, que ecoavam mesmo no meio da confusão, do cansaço, e das contrariedades.

No meio do barulho que exteriorizava a inquietude, a pequenez e fragilidade humana surgem como que num microfone potente as palavras de Jesus. São as que as pessoas querem e precisam de escutar… e são estas que imperam! O barulho, os ruídos ensurdecedores inclinam-se perante a voz Jesus.

Só escuta estas palavras quem abre os ouvidos, a alma e o coração... quem consegue fazer silêncio no meio do burburinho, dos gritos sem sentido, das palavras feias que as pessoas são capazes de pronunciar para alimentarem o seu orgulho, vaidade, inseguranças e sede de poder.

Nesta história, vamos sentir que o invisível é o que permite crescer e chegar ao Céu. O fermento que não se vê no meio da farinha é o que faz crescer a massa que as mulheres preparam para cozer o pão, o alimento!

Cliquemos na hiperligação e sigamos a parábola do fermento: https://youtu.be/ttzMnECvBuI

 

O desafio para a nossa família esta semana é fazermos um bolo todos juntos… em família. Vamos sentir o fermento a entrar na massa e lembrar-nos da história de Jesus que ouvimos esta noite.

Ao fermento também podemos chamar Espírito Santo… Quando o deixamos habitar em nós…, ainda que seja invisível para alguns…, o seu efeito será notado… a sua presença fará crescer aquilo que Jesus é… o AMOR!

No momento em que a massa está a ser levedada … cada uma das suas partículas está a ser mudada, para que cresça. Como amigos de Jesus e para nosso bem…, temos de deixar a vida de Deus entrar e permanecer em toda a nossa existência.

Ao mesmo tempo que fazemos o bolo, que alimentará os nossos lanches, vamos apontar a receita do Amor familiar:

1 Palavra de Deus

2 Chávenas de abraços

2 Chávenas de palavras bonitas

1 Chávena de compromisso com a verdade

1 colher de sopa bem cheia de AMOR

1 chávena de presença

3 gotas de coragem

Mistura-se tudo… O fermento fará crescer a massa… vai ao forno da oração.

Pode ser servido sempre… É um doce saudável. Convidemos todos os que encontrarmos a prová-lo, para que sintam o seu sabor doce…inigualável!

Repartamos também abraços, com que demonstramos que somos sempre amigos de Jesus!

Partilhar
---
EDIÇÃO
Dezembro 2022 - nº 613
Faça a assinatura da Audácia. Pode optar por recebê-la em casa e/ou ler o ePaper on-line.