Sala de convívio
13 junho 2022

Os amigos do príncipe

Tempo de leitura: 2 min
Esta é uma história sobre a amizade.
Redação
---

Personagens: Narrador, príncipe, Joana, Mariana, Afonso e João. 

Narrador: Era uma vez um príncipe que tinha quatro amigos…

Príncipe: Joana, trouxe-te lindos presentes da minha viagem: joias e roupas caras.

Joana: Príncipe, mostras que o teu amor é superior ao teu apego ao dinheiro!

Narrador: Mais tarde, encontrou a Mariana.

Príncipe: Vem passear comigo! A tua beleza torna o meu reino mais bonito e alegra o meu coração.

Mariana: Se contribuo para a tua felicidade, também fico feliz. Mas algo te preocupa…

Príncipe: Tenho medo de que me deixes por outro.

Narrador: Terminado o passeio, o príncipe foi ter com o Afonso.

Príncipe: És o meu confidente. És disponível, amável e paciente…

Afonso: Podes contar comigo para enfrentar qualquer dificuldade. Qual é o teu problema?

Príncipe: Tenho quatro amigos. Mas quando estiver doente, ou em perigo de vida, com quantos poderei contar?

Afonso: És jovem! Tens a vida pela frente. Agora, tens é de te divertir!

Narrador: Mas o príncipe não ficou descansado. Viu o seu amigo João e evitou-o.

Príncipe (falando para si mesmo): O João… não sei se é leal ou ingénuo. Faz tudo para me manter seguro, rico e poderoso. Mas não consigo gostar dele como gosto dos outros…

Narrador: Algum tempo depois, o príncipe adoeceu e chamou os amigos.

Príncipe: Joana, vesti-te com as roupas mais finas e embelezei-te com joias. Estou doente e posso morrer. Eras capaz de morrer comigo, para não me deixares partir sozinho?

Joana: De modo nenhum!

Narrador: A resposta cortou o coração do príncipe. Entretanto, chegou a Mariana.

Príncipe: Mariana, fomos sempre muito felizes nos passeios que demos. És capaz de morrer comigo para não me deixares partir sozinho?

Mariana: Não! Sou jovem e a vida é bela. Quando morreres, arranjarei novos amigos.

Narrador: O coração do príncipe gelou de tanta dor. Chamou, então, o Afonso.

Príncipe: Estiveste sempre ao meu lado. Quando eu morrer, serás capaz de morrer ao meu lado para me fazeres companhia?

Afonso: Sinto muito, mas, desta vez, o que posso fazer é rezar e enterrar-te.

Narrador: O príncipe ficou arrasado. Queria ficar sozinho. Mas uma voz fez-se ouvir:

João: Eu estarei sempre ao teu lado e irei contigo para onde fores.

Príncipe: João! Amigo João! Eu devia ter cuidado melhor da nossa amizade!

Partilhar
---
EDIÇÃO
Julho 2022 - nº 609
Faça a assinatura da Audácia. Pode optar por recebê-la em casa e/ou ler o ePaper on-line.