Sala de convívio
16 janeiro 2020

A abelha e a joaninha

Tempo de leitura: 2 min
O orgulho e a vaidade originam conflitos e fazem sofrer. O que realmente faz crescer é juntar os talentos de cada um.
Redação
---

Personagens: Narrador, Abelha, Joaninha, Flor e Aranha.

 

Narrador: Era uma vez uma abelha e uma joaninha que voavam num jardim. Enquanto voavam, elas conversavam sobre as qualidades e as diferenças de cada uma, mas acabaram a discutir qual delas era a mais bonita e a melhor.

Abelha: As minhas cores são mais bonitas do que as tuas. Com as minhas pernas fortes, apoio-me sem medo nas flores. Graças à minha língua comprida, recolho o néctar.
E com as minhas asas voo mais rápido que tu.

Joaninha: São bons argumentos, colega. Mas esqueces que eu também tenho cores bonitas. Que eu polinizo as flores para que haja mais no jardim. E... que eu voo mais rápido do que tu!

Flor: Desculpem que me intrometa na vossa discussão. Mas eu acho que a maneira de saber qual de vocês é a melhor seria fazer uma corrida no jardim.

Abelha: Boa ideia.

Joaninha: Concordo.

Flor: Atenção! Preparadas! Partida!

Narrador: Voaram de um lado ao outro do jardim, sem deixar de vigiar a adversária. O desejo de vencer era tanto, que batiam as asas cada vez mais rápido. Porém, não repararam que à sua frente havia uma teia de aranha à espera de alguma presa despistada.

Flor: Cuidado! Uma teia!

Joaninha: Ai! Estamos perdidas!

Aranha: Olá! É inútil resistir. Já não conseguem mexer as asas…

Abelha: Eu acho que ainda há solução. Não foram as nossas diferenças que nos fizeram cair na teia, mas o orgulho e a vaidade.

Joaninha: Sim! Façamos força com as pernas, unamos as mãos e com num forte impulso vamos libertar-nos desta armadilha pegajosa.

 

Imprime e pinta as personagens. Boa diversão.

Pag31

 

Partilhar
---
EDIÇÃO
Fevereiro 2020 - nº 582
Faça a assinatura da Audácia. Pode optar por recebê-la em casa e/ou ler o ePaper on-line.