Sala de convívio
24 janeiro 2021

O carvão dos pequeninos

Tempo de leitura: 3 min
O carvão dos pequeninos
Miguel Pinto Monteiro e João Martins
---

Supratim acorda cedo. Tal como sucede com outros seres vivos da Terra, também sobre ele incidirá obliquamente o sol. São seis horas da manhã. Supratim tem 8 anos. Hoje é terça-feira. Se vivesse na Europa, com alta probabilidade, os passos seguintes seriam lavar-se, comer e dirigir-se para a escola, onde aprenderia e brincaria durante todo o dia. Mas esse não é o seu destino. Ele vive na Índia, numa remota região cujo subsolo é rico em carvão e outros minérios.

Supratim levantou-se. Ingeriu alguns bagos de arroz que se encontravam no tacho desde ontem. Guardou-os do jantar, para hoje ter o que comer. A sua casa (será apropriado chamar-lhe casa?) tem duas divisões. Uma onde dormem ele, os seus quatro irmãos e a sua mãe. A outra, onde cozinham e comem. O que tem de ser feito e ninguém pode fazer por eles é feito na rua ou na latrina comunitária.

Partilhar
---
EDIÇÃO
Fevereiro 2021 - nº 593
Faça a assinatura da Audácia. Pode optar por recebê-la em casa e/ou ler o ePaper on-line.