Sala de convívio
13 maio 2021

O baú encantado

Tempo de leitura: 3 min
Os dois baús são a minha mente e o meu coração. O grande segredo para os manter sãos consiste em seguir uma série de passos.
Anthony de Mello
---

Uma antiga história sufi – vertente mística e contemplativa do Islão – conta que, há muitíssimos anos, viveu na Índia um sábio de quem se dizia que guardava num baú encantado um grande segredo que o fazia triunfar em todos os âmbitos da vida. E que, por isso, ele se considerava um homem feliz.

Muitos senhores, invejosos, ofereciam-lhe dinheiro e poder, e até tentaram roubar-lhe o baú, mas foi tudo em vão. Quanto mais tentavam, mais infelizes ficavam; a inveja não os deixava viver.

Certo dia, uma criança foi ter com o sábio e disse-lhe:

– Senhor, eu também quero ser imensamente feliz. Poderia indicar-me o que tenho de fazer para o conseguir?

O sábio, vendo a simplicidade e pureza da criança, disse:

– Sim, vou revelar-te o segredo para seres feliz. Vem comigo e presta muita atenção. Na verdade, tenho dois baús, onde guardo o segredo para triunfar em todos os aspetos da vida. Estes dois baús são a minha mente e o meu coração. O grande segredo para os manter sãos consiste em seguir uma série de passos.

O primeiro passo é reconhecer a presença de Deus em todas as coisas da vida. Então, deves agradecer-Lhe por tudo o que tens e invocá-lo quando precisas de ajuda. Este passo chama-se espiritualidade.

O segundo passo é tu quereres-te, amares-te. Todos os dias, ao acordar e ao deitar, deves afirmar: sou capaz, valho, sou inteligente, amo, não há obstáculo para o qual não possa arranjar uma solução. Este passo chama-se amor-próprio.

O terceiro passo é pores em prática tudo o que dizes que és. Ou seja, se és inteligente, age com inteligência; se crês que és capaz, faz aquilo a que te propões; se gostas de ser amável, realiza tudo com carinho; se tens a convicção de que todos os obstáculos podem ser superados, estabelece metas na tua vida e labuta por elas até as alcançar. Este passo chama-se motivação.

O quarto passo é não invejar ninguém pelo que tem ou pelo que é. Eles alcançaram a sua meta; alcança tu as tuas. Este passo chama-se determinação.

O quinto passo é que não deves guardar rancor a ninguém no teu coração. Esse sentimento impede-te de ser feliz. Deixa que as leis de Deus façam justiça. Tu, simplesmente, perdoa e esquece. Este passo chama-se misericórdia.

O sexto passo é que não deve apoderar-te do que não te pertence: pessoas, ideias ou bens. Lembra-te que, de acordo com as leis da Natureza, vivemos para dar aos outros aquilo que, basicamente, apenas administramos: a árvore dá sombra, lenha, frutos; os rios dão água, peixes, recreação; etc. Este passo chama-se partilha.

O sétimo passo é que não deves maltratar ninguém. Todos os seres do mundo têm o direito de ser respeitados e amados. Este passo chama-se fraternidade ou amizade social.

 

Partilhar
---
EDIÇÃO
Junho 2021 - nº 597
Faça a assinatura da Audácia. Pode optar por recebê-la em casa e/ou ler o ePaper on-line.