Mundo
12 novembro 2019

Inundações afectam o Sudão do Sul

Tempo de leitura: 1 min
O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) lança um alerta pelas inundações que já colocam em risco 490 mil crianças no Sudão do Sul e 200 mil na Somália.
Redacção
---

No Sudão do Sul, mais de 900 mil pessoas, incluindo 490 mil crianças, precisam urgentemente de assistência. Cerca de um quinto do país está a lutar contra as inundações. Comunidades inteiras, incluindo centros de saúde e nutrição e escolas estão inundadas e 90% dos serviços básicos foram suspensos em diferentes regiões. Foram montados espaços temporários para fornecer alimentos e centros de saúde em tendas ou debaixo de árvores para continuar a garantir serviços importantes, sobretudo para os menores. Foram construídas latrinas de emergência e espaços temporários para a aprendizagem.

Na Somália, cerca de 200 mil crianças foram atingidas por graves inundações em Belet Weyne, Berdale, Baidoa, Jowhar e Mahadaiin. Milhares de famílias foram forçadas a deixar as suas casas e a refugiar-se em terrenos mais altos. Muitos dos deslocados vivem em refúgios ou, pior ainda, ao ar livre. Precisam urgentemente de água potável, serviços de higiene e saneamento, refúgios e apoios em alimentos e saúde. As inundações também destruíram escolas e interromperam a educação para milhares de crianças.

Partilhar
---
EDIÇÃO
Dezembro 2019 - nº 697
Faça a assinatura da Além-Mar. Pode optar por recebê-la em casa e/ou ler o ePaper on-line.