Actualidades
09 julho 2019

Acordo de transição anunciado no Sudão

Tempo de leitura: 1 min
Poder será alternado entre militares e civis até às eleições
---

Os militares no poder no Sudão e os líderes do movimento de oposição civil chegaram a um acordo sobre a formação de um Conselho que comandará o período de transição até às eleições.

“As duas partes concordaram com a instauração de um Conselho Soberano com alternância de poder entre militares e civis, durante um período de três anos ou um pouco menos”, anunciou o mediador da União Africana (UA), Mohamed El Hacen Lebatt.

O Conselho Soberano será composto por cinco militares e seis civis, cinco deles vindos da Aliança pela Liberdade e Mudança, líder dos protestos. Os militares presidirão à transição durante 21 meses e depois os civis ganharão espaço durante 18 meses.

No entanto, não são conhecidos todos os detalhes do acordo, principalmente no que se refere à participação dos grupos armados.

O Conselho Militar prometeu, “aplicar” e “preservar” o acordo alcançado com as lideranças dos protestos, que define as principais linhas da futura fase de transição e que levou os manifestantes a suspenderem a campanha de desobediência civil.

O Secretário-geral da ONU, António Guterres, saudou o acordo e elogiou o papel de medição da União Africana e Etiópia no diálogo entre militares e membros da oposição.

Partilhar
Newsletter

Receba as nossas notícias no seu e-mail