Música
21 junho 2020

Discos

Tempo de leitura: 3 min
«The Suspended Harp of Babel», «Washabalal’umhlaba (Earth Song/Canção da Terra)» e «Music of Byzantium», são as nossas sugestões musicais para este mês.
António Marujo
---

 

 Disco1

A formosura deste disco começa pelo título: A Beleza Suspensa de Babel. E é de várias suspensões que ele trata: por exemplo, no tema do sonho de Jacob, em que uma jaculatória cantada (com voz masculina) sucede à melodia em modo de refrão levemente contido da voz feminina; da suspensão de uma música – a de Cyrillus Kreek (1889-1962) – até agora pouco ou nada conhecida fora da sua Estónia natal, de onde vêm os Vox Clamantis (já aqui referidos com The Deer’s Cry, de Arvo Pärt). A música de Kreek bebe na tradição popular estoniana, de carácter secular ou religioso (ortodoxo, no caso) e dá predominância à voz (belíssimo, o tema final, que mistura Kreek e Machaut) mesmo se, neste disco, ela é sublinhada pela nyckelharpa e pela cítara estoniana. Paul Griffiths resume: «Uma música contida e resplandecente ao mesmo tempo.»

Título: The Suspended Harp of Babel

Intérpretes: Vox Clamantis; dir.: Jann-Eik Tulve

Edição: ECM New Series

discos@dargil.pt

 

 Disco2

Os Black Umfolosi são considerados um dos mais importantes embaixadores musicais do Zimbabué, com o nome inspirado mais a sul, no rio Umfolozi Omnyama, da província do Natal (África do Sul). Fundado em 1982 por um grupo de estudantes, mantêm-se com a mesma vivacidade, cruzando o gospel com outras expressões do panorama musical da África Austral. Neste Canção da Terra, 15.º disco do grupo, exalta a criação como dom divino, que a actividade humana está a destruir. Inclui também temas sobre o perdão, a unicidade de Deus, a gratidão, o absurdo da guerra ou as dificuldades nas relações entre pessoas e dentro das famílias. Em Ihoso Beat, por exemplo, sublinha-se também a energia trazida pelos tambores, palmas, assobios, percussões utilizadas na dança amabhiza, originária do povo kalanga, do Zimbabué. Além de uma inspiração, uma delícia.

Título: Washabalal’umhlaba (Earth Song/Canção da Terra)

Intérpretes: Black Umfolosi

Edição: ARC Music

vgm@plurimega.com

 

 Disco3

Pode escutar-se este disco a partir de uma quase coincidência de datas: a 29 de Maio de 1453, Domingo de Pentecostes, deu-se a Queda de Constantinopla, em que a conquista da capital do Império Romano do Oriente pelos Turcos marcaria o fim de uma era. O Lamento pela Queda de Constantinopla é tema frequente no canto bizantino e uma das peças pungentes deste disco da Capella Romana (aqui trazidos em Abril), em que retoma o Salmo 79 (78): «Ó Deus, os gentios [...] reduziram Jerusalém a montões de pedras. / Deram os corpos mortos dos teus servos por comida às aves dos céus [...] / Somos opróbrio para nossos vizinhos…» Os coros de vozes imensas e sensíveis, os diálogos ou os melismas mostram a profundidade e força da tradição vocal bizantina e a qualidade da voz enquanto intenso instrumento musical. Se é obrigatório conhecer o trabalho da Capella Romana, este disco é de uma beleza ímpar.

Título: Music of Byzantium

Intérpretes: Capella Romana

Direcção: Alexander Lingas

info@cappellaromana.org ou www.cappellaromana.org

Partilhar
Tags
Música
---
EDIÇÃO
Julho 2020 - nº 704
Faça a assinatura da Além-Mar. Pode optar por recebê-la em casa e/ou ler o ePaper on-line.