Cultura
25 fevereiro 2021

Rito litúrgico da RD Congo: Exemplo de inculturação da fé

Tempo de leitura: 8 min
O rito romano para as dioceses do Zaire é, até à data, o único rito inculturado da Igreja latina aprovado depois do Concílio Vaticano II. A Igreja da República Democrática do Congo e o Papa Francisco unem-se para que ele seja inspiração para outras Igrejas autóctones seguirem o exemplo.
Fernando Félix
Jornalista
---

A irmã Rita Mboshu Kongo, das Filhas de Maria Santíssima Co-Redentora, é natural da República Democrática do Congo. O país chamava-se Zaire quando ela nasceu. A religiosa, de 54 anos, doutora em Teologia, é professora de Teologia Espiritual e Formação para a Vida Consagrada, na Pontifícia Universidade Urbaniana de Roma. Em Dezembro passado, publicou um livro em italiano intitulado Papa Francesco e il Messale Romano per le Diocesi dello Zaire («Papa Francisco e o Missal Romano para as dioceses do Zaire»). O próprio Papa Francisco assina o prefácio.

O livro pretende comemorar o rito romano para as dioceses do Zaire, que é, até à data, o único rito inculturado da Igreja latina aprovado depois do Concílio Vaticano II. Em 1997, acompanhando a mudança de nome do país, passou a chamar-se rito congolês.

Partilhar
---
EDIÇÃO
Abril 2021 - nº 712
Faça a assinatura da Além-Mar. Pode optar por recebê-la em casa e/ou ler o ePaper on-line.