Opinião
11 fevereiro 2023

Juntos

Tempo de leitura: 4 min
No gesto de cuidado do samaritano irrompe um novo estilo de vida assente na cultura do cuidado.
P. José Manuel Pereira de Almeida
Coordenador Nacional da Pastoral da Saúde
---

Um mês antes do Dia Mundial do Doente, 11 de Fevereiro de 2023, recebemos do Papa Francisco a sua mensagem. Intitulada Trata bem dele, é inspirada na parábola do Bom Samaritano e refere-se à reflexão explicitada na encíclica Fratelli tutti: no gesto de cuidado do samaritano irrompe um novo estilo de vida assente na cultura do cuidado.

O Papa Francisco começa por nos dizer: «A doença faz parte da nossa experiência humana. Mas pode tornar-se desumana, se for vivida no isolamento e no abandono, se não for acompanhada pelo cuidado e pela compaixão. Quando caminhamos juntos é normal que alguém se possa sentir mal, que tenha de parar por causa do cansaço ou por alguma dificuldade no percurso. É exactamente nesses momentos que se vê como estamos a caminhar: se caminhamos verdadeiramente juntos ou vamos pela mesma estrada, mas cada um por sua conta, dando atenção aos seus próprios interesses e deixando que os outros “se arranjem”. Por isso, neste XXXI Dia Mundial do Doente e em pleno percurso sinodal, convido-vos a reflectir sobre o facto de podermos aprender, precisamente através da experiência da fragilidade e da doença, a caminhar juntos segundo o estilo de Deus que é proximidade, compaixão e ternura».

O papa sublinha que «nunca estamos preparados para a doença. [...] Então pode acontecer que os outros nos abandonem ou que nos pareça a nós que devemos abandoná-los a fim de não nos sentirem como um peso para eles. Começa assim a solidão e envenena-nos a sensação amarga de uma injustiça, devido à qual até nos parece que o Céu se fecha. Na realidade, sentimos dificuldade de permanecer em paz com Deus, quando se desfaz a relação com os outros e com nós próprios».

Mais à frente Francisco recorda-nos que «a conclusão da parábola do Bom Samaritano» propõe-nos uma «prática da fraternidade, que começou por um encontro tu a tu, se pode alargar para um cuidado organizado. A estalagem, o estalajadeiro, o dinheiro, a promessa de se manterem mutuamente informados (cf. Lc 10,34-35)» são metáfora de uma Pastoral da Saúde viva e atenta.

«“Trata bem dele” (Lc 10,35) é a recomendação do samaritano ao estalajadeiro. Mas Jesus repete-a igualmente a cada um de nós na exortação conclusiva: “Vai e faz tu também o mesmo”». Procuramos compreender sempre melhor a nossa condição de discípulos de Jesus no tempo presente. Juntos, sim, com Ele e como Ele sobre a Terra. Sabendo que, na maior parte das vezes, à nossa volta ocorrem só coisas sem importância. Pelo menos aparentemente. E vivemos a nossa vida com os nossos familiares, os nossos amigos, os nossos colegas de profissão. Mas, como diz o teólogo Karl Rahner, «é justamente nessas coisas que Deus nos chama a sermos guardiões do que é sagrado, do que é grande, da graça de Deus dentro de nós e à nossa volta» [Prediche bibliche, Roma 1967, Ed. Paoline, 13].

Que 2023 seja, para todos, uma bela ocasião de vivermos segundo o dinamismo do Reino de Deus, transformando, nas pequenas coisas do quotidiano, esta Terra em que vivemos num mundo mais justo e mais fraterno. Juntos.

QUERO APOIAR

 

alem-mar_apoio

Partilhar
---
EDIÇÃO
Fevereiro 2024 - nº 743
Faça a assinatura da Além-Mar. Pode optar por recebê-la em casa e/ou ler o ePaper on-line.