Reportagens
12 abril 2019

Nigéria: O gigante continua adormecido

Tempo de leitura: 14 min
Caos, violência e uma abstenção recorde marcaram as eleições gerais no país mais populoso de África e o que tem mais pobreza extrema em todo o mundo, apesar da riqueza petrolífera.
Margarida Santos Lopes
Jornalista
---

A primeira esperança de Jideofor Adibe quando Muhammadu Buhari tomar posse como presidente da Nigéria, em 29 de Maio, é que não perca tempo a formar governo. No início do primeiro mandato, em 2015, demorou seis meses, com isso ganhando o epíteto de Baba-Go-Slow (“Pai Anda Devagar”).

«Se voltar a desperdiçar seis meses, o país entra novamente em recessão», avisa o nigeriano Adibe, cientista político, académico, editor e um dos observadores das eleições gerais de Março, em entrevista telefónica à Além-Mar.

Partilhar
---
EDIÇÃO
Novembro 2019 - nº 698
Faça a assinatura da Além-Mar. Pode optar por recebê-la em casa e/ou ler o ePaper on-line.