Reportagens
15 dezembro 2020

Cáucaso: A nova (des)ordem pós-soviética

Tempo de leitura: 32 min
Depois de seis semanas de uma guerra sangrenta no Nagorno-Karabakh – o enclave onde começou o fim da URSS –, a Rússia impôs à Arménia e ao Azerbaijão um cessar-fogo que altera a geopolítica do Cáucaso.
Margarida Santos Lopes
Jornalista
---

Para entender este conflito e como Moscovo reorganiza a sua esfera de influência, a Além-Mar entrevistou Richard Giragosian, um dos mais respeitados especialistas regionais. 

O director do Regional Studies Center (RSC), um think tank independente em Ierevan, capital da Arménia, não tem dúvidas: «Depois de 40 dias e 40 noites de combates intensos» no disputado enclave do Nagorno-Karabakh (N-K), a nação cristã, «orgulhosa, desafiadora e resiliente», que sobreviveu a um genocídio1 «tinha poucas opções e ainda menos alternativa». Ou aceitava um cessar-fogo imposto pela Rússia, cedendo território ao Azerbaijão, ou arriscava-se a uma nova tragédia humana. 

Partilhar
---
EDIÇÃO
Junho 2021 - nº 714
Faça a assinatura da Além-Mar. Pode optar por recebê-la em casa e/ou ler o ePaper on-line.