Sala de convívio
08 novembro 2021

As crianças golfinho

Tempo de leitura: 2 min
Esta pequena peça de teatro adapta uma lenda aborígene da Austrália, acerca da origem dos golfinhos.
Redação
---

Personagens: Narrador, chefe da tribo, idosa, idoso, adolescente, mãe, pai, criança, rapaz, menina.

 

Narrador: Numa aldeia do interior da Austrália, o dia estava tão quente, que todos estavam sem ânimo para prosseguir as atividades.

Chefe da tribo: Vamos até à costa e refresquemo-nos no mar.

Idosa: Será uma viagem dolorosa para nós.

Criança: Nunca vi o mar. Quero conhecê-lo.

Adolescente: Vai ser uma aventura emocionante!

Chefe da tribo: Vocês, os mais novos, não se empolguem tanto que não respeitem o andamento dos mais velhos.

Mãe: Temos de permanecer juntos.

Narrador: A caravana saiu de madrugada e chegou à costa quando o Sol desaparecia no mar.

Criança: Lindo!

Adolescente: Tenho sede. Posso ir beber daquela água?

Mãe: Não, porque é água salgada.

Criança: Salgada?!...

Idosa: Sim. Mas quem dispôs que o mar estivesse ali, também criou fontes de água doce na encosta. Procurem uma e encham os recipientes.

Chefe da tribo: Entretanto, preparamos a refeição. Depois, descansamos.

Narrador: E fez-se noite…

Mãe: Alguém viu o meu filho?

Idosa: Também não encontro a minha neta.

Chefe da tribo: Desapareceram três crianças… Organizemos as buscas!

Pai: Encontrei rastos aqui.

Mãe: Decidiram explorar por conta própria, sem a nossa permissão.

Idoso: Sabiam que era proibido e perigoso.

Pai: As pegadas acabam nesta saliência rochosa.

Mãe: Não os vejo na areia…

Idosa: Nem nas rochas…

Idoso: Nem a nadar.

Mãe: Onde estarão os nossos filhos?

Narrador: Curiosas, as três crianças correram para a saliência rochosa, olhando com admiração o mar pela primeira vez.

Rapaz: Parece uma lagoa grande!

Adolescente: Pulamos juntos!

Menina: Socorro, a corrente está arrastar-me para longe da terra!

Os três: Socorro!

Narrador: Ninguém os ouviu. Mas Boomali, um espírito do mar, veio em seu auxílio.

Boomali: Vocês expuseram-se a um grande perigo, ignorando tudo o que lhes ensinaram, porque queriam apenas divertir-se. Então, que assim seja.

Narrador: E transformou-os em golfinhos, para brincarem no mar. E como são inteligentes e têm saudades dos familiares, aproximam-se da costa e dos barcos, à procura deles.

Partilhar
---
EDIÇÃO
Novembro 2021 - nº 601
Faça a assinatura da Audácia. Pode optar por recebê-la em casa e/ou ler o ePaper on-line.