Sala de convívio
12 fevereiro 2022

Uma história de amor

Tempo de leitura: 2 min
Se, para amar outra pessoa, alguém tem de fingir ser o que não é, isso não é amor.
Redação
---

Personagens: Narrador, Ana, mãe, pai, Leonor, Matilde, Carolina e Gabriel

 

Narrador: Tudo começou numa manhã ensolarada…

Ana: Mãe, vou sair!

Mãe: Vais estar com as tuas amigas?

Ana: Mais logo. Agora, vou para o parque. Vou sentar-me na relva, junto da ponte. Tu sabes que gosto de escrever poesia.

Mãe: Tu e os teus versos de amor!

Pai: Em que sonhas encontrar o teu príncipe encantado!

Mãe: Lembra-te que só tens 13 anos.

Narrador: Caiu a tarde, e as amigas da Ana estranhavam a demora dela…

Leonor: Temos de a ir buscar ao seu mundo encantado.

Matilde: Deve estar a escrever poesia e esqueceu-se de nós.

Carolina: Olhem, vem lá! E vem acompanhada.

Ana: Amigas, apresento-lhes o Gabriel. Gabriel, apresento-te a Leonor, a Matilde e a Carolina.

Gabriel: Olá! Muito gosto.

Leonor (chamando a Ana à parte): Onde encontraste este príncipe encantado? Apareceu-te a cavalo?

Ana: Ah, ah, ah! Não! Ele tem uma bicicleta.

Matilde: Gabriel, não és daqui, pois não? Nunca te vi.

Carolina: Em que escola andas? Tu não és da nossa.

Gabriel: Eu desisti de estudar antes de completar o secundário.

Ana: Bem… Hoje, realmente, está um dia lindo... E como adoro a Natureza… e, claro, a companhia das minhas amigas…, que, por sinal, estão aqui (risos)… E tudo isso me inspira a escrever os meus poemas…

Gabriel: Tu escreves poemas?!... Deves ser muito inteligente.

Ana: Ah, não! Sou fraca escritora. Não passam de ideias parvas sobre o amor…

Leonor: Ana! O que se passa contigo? Ficaste estranha!

Ana: Hã?!... Nada! Tenho de ir para casa, fazer um recado aos meus pais. Adeus.

Gabriel: Voltaremos a ver-nos?

Matilde: Vimos a este parque todas as tardes.

Carolina: Mas a Ana gosta de estar no relvado, junto da ponte.

Narrador: Passado um mês…

Leonor: Andamos preocupadas contigo, Ana!

Ana: Porquê?

Matilde: Só pensas no Gabriel e passas pouco tempo connosco.

Carolina: E desceste as tuas notas.

Ana: Não quero que o Gabriel pense que sou muito inteligente e que, por isso, não vou querer andar com ele.

Leonor: Isso é uma total estupidez.

Matilde: Sim, é um erro parvo.

Carolina: Ouve o que os meus pais me dizem: «Não te diminuas para caber no mundo de alguém.»

Partilhar
---
EDIÇÃO
Julho 2022 - nº 609
Faça a assinatura da Audácia. Pode optar por recebê-la em casa e/ou ler o ePaper on-line.